Vamos lá, botar ordem nos lugares que cada um ocupa e ver se adianta (está tudo uma meleca, desde o Passe Livre até o Estatuto do Nascituro e tem que haver ação enérgica e de bom senso):

APOIAR DIREITOS E A MANIFESTAÇÃO EM SUA DEFESA – Você é? Show, eu também. Detalhe: nem sempre é pacífica e eu continuo apoiando. As coisas mais importantes disso que conhecemos como CIVILIZAÇÃO foram conquistadas com muito sangue. Se você é um democrata meio centrista, pense que o que você mais preza foi conquistado por revoluções incrivelmente sangrentas no século XVIII. Alons enfants de la patrie.

POLÍCIA, POLICIAIS, COERÇÃO – Você está puto com a polícia? Ou com o policial que agiu violentamente? Ou que achacou você por grana no trânsito? Eu também. Mas o policial é um funcionário público. Muitos fazem cagada – muita cagada. Assim como muitos outros profissionais de muitas outras corporações. A POLICIA é uma instituição cujo objetivo é fazer cumprir a legislação (“law enforcement”). FORÇAR a cumprir, pois nem sempre é da vontade do cidadão cumpri-la. Você quer que a lei seja cumprida? Então o Estado que você quer precisa de uma polícia. ESTA polícia que temos está com seríssimos problemas. Acabar com ela não é só uma solução idiota: é simplesmente impossível. De modo que é preciso atuar junto com seus melhores elementos, em geral punidos pela própria corporação, para melhorá-la.

DECISÃO PÚBLICA – Você está com medo de como elas estão sendo tomadas? Está com medo do peso dos fundamentalistas que parecem estar conseguindo empurrar coisas medievais para cima dos consensos mínimos da civilização? Eu também! Então é importante SIM manifestar publicamente seu desejo de que certas decisões não sejam tomadas e que NÃO, elas não têm o seu aval! Não há forma de fazer isso sem organização e ação coletiva. Se você é de um grupelho que quer impor sua agenda, como é o PSTU, você é de direita e contra a civilização, pois o momento é o de busca de CONSENSOS e não de impor a SUA agendinha limitada.

FEMINISMO – Você é feminista? Eu sou. Se você não é, continue lendo – acho que você vai ver que é e nem sabia. Feminismo não é partido político e nem programa partidário. É uma “perspectiva” segundo a qual as relações entre os gêneros e os sexos devem ser as mais equânimes possíveis e que, onde não são equânimes, cabe intervenção em FAVOR de quem está sendo prejudicado. Simples assim. Assim, se você não é um escroto, você é um feminista e nem sabia. Agora, se você acha que feminista precisa ser lésbica, não pode ter filhos, tem que achar aborto algo tão simples como uma extração dentária, você não entendeu NADA da luta.

Eu, Marilia, sou a favor das manifestações (do Passe Livre e contra o Estatuto do Nascituro), defendo o aprimoramento da democracia, acredito que a polícia está fora de controle e a serviço de interesses que são contra os meus e os de muita gente (mas a favor de outros tantos), acho que a grande imprensa perdeu totalmente a credibilidade, sou feminista até a última gota do meu sangue, sou mãe, cis e heterossexual e nem por isso menos feminista, defendo ferozmente a legalização do aborto para que menos mulheres morram deles e, no fim, menos abortos tenham que ser feitos quando avançarmos em políticas reprodutivas benignas de apoio aos direitos reprodutivos.