por Marilia Coutinho e Hugo Quinteiro

Irmandade da doidera, atenção aqui. Se você concorda ou não com o aquecimento global, e qual de suas versões, é completamente irrelevante. A questão é que o Brasil nunca viveu um verão tão quente.

Os conceitos envolvidos na performance em calor e nos danos de calor por exercício (“exertional heat injury”) são variados e incluem calor com umidade (que dificulta a termorregulação), perda de eletrólitos, e desidratação, entre outros.

Riscos de rabdomiólise são pequenos perto dos riscos de hipertermia e “heat stroke”.

Abaixo vão algumas dicas e links para artigos anteriores nossos com referências bibliográficas.

  1. Tomar água durante TODO o treino, independente de vontade. Tomar um mínimo de 12ml/kg de peso corporal de água o tempo todo.
  2. Repor eletrólitos antes, durante e depois do treino. Existem diversas alternativas: nós usamos a Hidrotabs, que é prática, pois vem em tabletes efervecentes
  3. Não repor só sódio e potássio: cálcio e magnésio são essenciais para a contração muscular e função neural.
  4. Ventilação, refrigeração e circulação de ar: se não der para ter ar condicionado, criar o melhor sistema possível de circulação de ar e exaustão de ar quente
  5. Observar a si mesmo mas principalmente observar O COLEGA quanto a sudorese. A mais perigosa conseqüência dos danos de calor é a HIPERTERMIA, que consiste numa falência da capacidade de termorregulação de origem central (hipotalâmica). Infelizmente, o primeiro sinal é confusão mental e fadiga, de modo que a vítima pode não perceber o que está acontecendo. A progressão da hipertermia é rápida (minutos). Pode matar em pouco tempo.
  6. Caso isso aconteça:
    1. levar a pessoa imediatamente para o chuveiro FRIO e esperar que a pele resfrie
    2. colocar gelo na nuca e se possível embaixo do braço e virilha
    3. hwkb17_064
    4. monitorar a temperatura corporal
    5. fornecer água e eletrólitos em abundância
    6. se possível, manter a pessoa em local refrigerado e/ou com ventilador perto
  7. Se nada disso abaixar a temperatura, correr para o Pronto Socorro e instruir os atendentes que se trata de HIPERTERMIA.
  8. Ter sempre um termômetro no box para esse monitoramento
  9. Caso aconteça qualquer sintoma atípico, observar a cor da urina. Se estiver muito escura (cor de coca-cola), encaminhar à Emergência hospitalar
  10. Observar sintomas alérgicos (edema, urticária, dificuldade respiratória) e, se grave, NÃO TENTAR MEDICAR: Emergência hospitalar
  11. Não encanar com o peso: a primeira reação de aclimatação ou contra agressão térmica é o aumento rápido de volume plasmático. Em outras palavras, uma retenção animal.
  12. Cuidado com danos aos pés com corridas, pois eles incham
  13. Se necessário, encurtar os treinos

 

Referências:

 

Brazilian Strongman Qualifiers: lessons from the hottest day of the year

This term was once published by the CDC, but for years has been absent from any public health website. Fears of mass panic reactions to catastrophic global warming or the rise of extreme weather conditions is probably related to such lack of data. I will try to collect published evidence.