São oito horas da noite e minha cabeça está completamente zerada, tenho um sono enorme e dificuldade para coordenar idéias. Desde sábado, o dia do campeonato, me sinto estranhamente aérea, não consigo realmente achar nada muito dramático e não tenho reações intensas. Me sinto bem – não ótima, não eufórica. Apenas bem. Satisfeita. Como quem saiu da mesa tendo comido o suficiente, e não se empanturrado.

Agora: o sono é estranho. Uma das minhas várias excentricidades neurológicas é uma insônia rebelde que se manifestou desde sempre. A mais remota lembrança que tenho dela é de quatro anos de idade. Já usei todo tipo de medicamento para ela, já quase enlouqueci com ela e tenho sempre algum benzodiazepínico à mão. Ultimamente, durante as semanas finais em que passava o dia na academia da qual era proprietária, estava tomando regularmente algum, às vezes até em doses mais altas. Mesmo assim o sono era complicado.

Na semana anterior ao campeonato, quando culminaram vários eventos estressantes que se resolveram mais ou menos conflitivamente, meu sono estava uma caca.

Então, de repente, sexta eu dormi por 12 horas e sábado por oito.

Desde então, de noite me sinto molenga e totalmente relaxada. Não que me falte energia, mas me falta vontade, mesmo, para fazer qualquer outra coisa. Corridinha noturna? Nem pensar. Semana que vem penso no cardio. Aliás, nem sei se penso. Atrapalha meu treino no momento.

Mas o demoninho da dúvida técnica se manifestou: e esse sono, o que será? Fui checar. Existe esse fenômeno chamado de rebote de sono por stress. Acontece como resposta a stress agudo. Em ratos, foi verificado que, se prolongado o stress (imagino que simulando ou se aproximando de uma situação de cronicidade), acaba essa reação de rebote de sono.

Aparentemente, é uma resposta de acomodação a situações rápidas, de tipo compensatória. Como sempre, mostra ser um fenômeno neuro-endócrino, relacionado a mudanças nos níveis de diversos hormônios e neurotransmissores críticos, como corticosterona e serotonina.

Bem, menos mal. Isso deve querer dizer que até a semana passada a coisa era chata, estressante e eu estava administrando como podia. Na semana passada, ficou aguda. E a partir de sábado, estou “compensando”.

Estou gostando dessa compensação…

 

Cespuglio R, Marinesco S, Baubet V, Bonnet C, el Kafi B. Evidence for a sleep-promoting influence of stress. Adv Neuroimmunol. 1995;5(2):145-54.

 

Marinesco S, Bonnet C, Cespuglio R. Influence of stress duration on the sleep rebound induced by immobilization in the rat: a possible role for corticosterone. Neuroscience. 1999;92(3):921-33.

 

Marilia

 

BodyStuff