Esta postagem também está disponível em: English

Stress e performance: a maior parte da pesquisa em psicologia esportiva relacionada a stress e performance diz respeito a lesões. Há estudos relacionando fatores psicológicos que vulnerabilizam o atleta a lesões e também estudos sobre as reações à lesão. A tríade do “medo do fracasso”, “perda de controle” e “inadequação social” são a tônica da discussão. Quase todos os estudos são com atletas estudantis e esportes olímpicos. No entanto, a realidade da maioria dos atletas não é esta. Muitos atletas de alto rendimento, se não a maioria, participa de esportes não-olímpicos. Alguns são profissionais, envolvendo milhares de dólares, outros são amadores, como nosso powerlifting. De qualquer maneira, a natureza do stress que comanda a erosão da performance é outra. Para nós, os elementos da “vida como ela é” são as principais causas de stress que compromete a performance: trabalho, ambiente, relacionamentos (pessoais, familiares, românticos, profissionais), entre outros. Chamo atenção para uma fonte relevante de stress em nossos esportes de força que é o BULLYING, agora quase sem limites com tecnologias digitais. Com a situação de conflito violento, guerras federativas, lutas por controle em eventos e instituições, a violência inter-pessoal alcançou níveis nunca antes observados. Inescrupulosos sempre existiram. Agora eles são profissionais. Erodir a performance de atletas bem sucedidos virou um “business”…