A America do Sul se apresentou como um bloco no Campeonato Mundial de Powerlifting e Supino (Raw) da Global Powerlifting Alliance (GPA), 1-4 de dezembro, em Jonesboro, Georgia, Estados Unidos. No ano anterior, o campeão mundial Mauro Spinardi (Argentina) foi a Atlanta sozinho, quebrou o recorde mundial de agachamento de 355kg e tornou-se o representante do continente junto à GPA. Durante os meses seguintes, ele levou quatro novos países para compor a GPA: Colombia, Brasil, Equador e Uruguai. Este ano, cinco levantadores da Colombia e do Brasil foram ao campeonato mundial junto com Mauro.

O bloco Sul Americano conquistou resultados relevantes em diversas classes de peso e idade. Mauro Spinardi quebrou seus próprios recordes de agachamento e terra, estabelecendo a marca impressionante de 395kg e 341kg. O agachamento raw de Mauro é um recorde histórico para todos os agachamentos raw (com e sem faixa), substituindo a marca anterior de 394kg de Jon Cole (USA, 1972, AAU).

O atleta junior Jason Samper, da Colombia, levantou 255-155-275 (kg), estabelecendo novos recordes mundiais para a categoria no agachamento e no levantamento terra (Tn 18-19) e melhorando seu próprio total de três meses antes (no campeonato Sul-americano) em 90kg. Seu pai, Julio Samper, levantou 280-142,5-262,5 (kg), também estabelecendo um novo recorde mundial máster para a categoria até 110kg (M 50-54 ).

Saul Salazar, o técnico da equipe colombiana, competindo com uma perna direita seriamente lesionada, executou 220-160-220 (kg) e venceu na categoria M 40-44 até 100kg.

As mulheres Sul-americanas também conquistaram resultados importantes: Daisy Kuishmann Medina, da Colombia, levantou 138-67,5-148 (kg), venceu na categoria open e estabeleceu um novo recorde mundial para o agachamento e levantamento terra na categoria até 67,5kg. A atleta “GPA Elite lifter” Marilia Coutinho, do Brasil, venceu o campeonato mundial de supino e o campeonato mundial de powerlifting para a categoria open até 60kg, levantando 175kg (recorde histórico, substituindo a marca de 150kg por Anastasiya Amelina, 04/08/11, WPC, Russia)-100kg-170kg e estabelecendo novos recordes mundiais para o agachamento e o levantamento terra.

Os powerlifters Sul-americanos fundaram uma nova organização continental dia 6 de outubro de 2011, a Alianza Sudamerica Powerlifting (ASUPO). O atleta Leonardo Cavaglia, presidente da ASUPO, acredita que o continente esteja evoluindo bem no esporte, principalmente por causa da intensa troca de experiências que tem ocorrido nos últimos anos. Tal “networking” resultou não apenas na fundação da ASUPO, mas em uma melhor estrutura regional para os eventos, melhor organização local, e mais informação quanto a treinamento e planejamento estratégico para o esporte. Finalmente, atletas mais experientes, oriundos de ambientes mais tradicionais no powerlifting, como Argentina, podem ajudar o resto do continente a alcançar níveis mais competitivos.