(Esse é um posting na comunidade Orkut “Bodybuilding-Brasil”

Nos últimos dias, mais de uma pessoa se ressentiu com a maneira pela qual respondemos as perguntas aqui nessa comunidade. Eu gostaria de esclarecer alguns pontos que talvez sejam úteis:
1. “Comunidade” e “comunidades orkut” – Existem 3 tipos de comunidades orkut: aquelas às quais pertencer equivale a fazer uma declaração, do tipo “odeio salada”. Ninguém vai lá realmente para discutir nada, é uma questão de mostrar identificação com uma posição, um grupo ou uma atitude. A segunda é a comunidade de afinidades. Todo mundo estudou, por exemplo, na Paulista de Medicina. Então rolam avisos e informações de interesse para quem é ex-aluno dessa escola. Muitas das comunidades de discussão sobre treino e nutrição são assim também. As pessoas entram, postam alguma dúvida ou informação e vão embora. Existe um terceiro tipo de comunidade que corresponde ao sentido mais estrito do termo COMUNIDADE. Comunidade é um grupo social com códigos (regras não escritas) próprios. Ela se mantém coesa porque os membros se percebem como semelhantes e como de fato PERTENCENDO a uma condição comum. Partilham valores e “estilos” (estilos de vida, estilos de pensamento, etc.). Essa comunidade aqui é uma COMUNIDADE. Se vc observar os membros que mais postam, são todos ligados ao fisiculturismo, à nutrição esportiva ou muito fortemente ao estilo de vida relacionado ao treinamento de força. Sim, existe um estilo de vida relacionado à essa prática esportiva, ao contrário de outras modalidades. Não existe o “estilo de vida tenista”, ou o “estilo de vida handbolista”, mas existe, sim, o estilo de vida da maromba, ou no-pain-no-gain, ou, como diz o Jacaré, hardcore. São indivíduos fortemente comprometidos com valores e atitudes ligados a isso.
2. Isto posto, vamos a um ítem seguinte. O custo da informação (à qual o Jacaré se referiu de forma educadamente suave num post anterior) e a troca de conhecimento. Muitos dos membros dessa comunidade são profissionais cujo exercício está baseado em conhecimento “autorizado”. Ou seja: o cara tem um título. Ele é “médico” ou “nutricionista” ou “educador físico”. O que ele “vende”, ou “aluga”, de fato, é a aplicação do saber que ele, por direito concedido pelo MEC, possui. Outros têm um outro tipo de conhecimento que, tecnicamente, é chamado de “conhecimento tácito”. É um tipo muito mais raro de conhecimento técnico cuja característica é não estar escrito ou formalizado. Só pode ser adquirido de duas formas: pela partilha (quem possui ensina quem não possui, na prática diária, também conhecido como relação “mestre-aprendiz”) e pela experiência (depois de adquirido o básico, o aprendiz experimenta e erra até formar seu próprio acervo de conhecimento prático). Muitas vezes os dois vêm juntos. Exemplos: o Luis é nutricionista, mas acumulou um conhecimento prático imenso em preparação nutricional de atletas. E o Jacaré é o exemplo mais acabado do possuidor de conhecimento tácito aqui. O mesmo vale para o Stevie, criador dessa comunidade. Muito bem: a informação tem um custo na nossa sociedade e quanto mais tácito for o conhecimento envolvido, MAIS CARA É A PORRA DA INFORMAÇÃO. Por um motivo muito simples relacionado a propriedade intelectual: não tem patente para se licenciar, não tem diploma para se adquirir, nada: para se obter esse tipo de saber, é preciso obter a cabeça onde ele está materializado. De modo que, de uma vez por todas, vejam se cai a ficha quanto ao valor do que é generosamente partilhado aqui.
3. Isto posto, vamos ao terceiro ítem: por que esse saber tão caro é “generosamente partilhado aqui”? Por causa do ítem 1: as pessoas aqui fazem parte de uma comunidade real, material, fora do espaço virtual e ACREDITAM NA OPÇÃO QUE FIZERAM. Partilhar o conhecimento prático de quem é membro desse grupo faz parte da lógica da comunidade. Existem outras comunidades orkut (não comunidades de fato…) que procuram ingenuamente emular (imitar, fazer igual) essa prática. Então, tem comunidades de “discussão de verdade”, “troca de artigos”, etc. As pessoas ingenua e pomposamente citam fontes, vomitam informação pseudo-científica, dão esporro umas nas outras. Como essa aqui é uma comunidade de fato, existe UM LUGAR DE CONSENSO (que quase todo mundo concorda) para cada tipo de conhecimento. Acima de qualquer coisa, está o conhecimento que o grupo valoriza, porque o grupo tem legitimidade (direito, culhão para) sobre o que vale e o que não vale. Não somos um bando de babacas: sabemos que existe conhecimento científico e partilhamos, inclusive, com muito mais eficiência. Mas, se achássemos que o fetiche desse conhecimento valia alguma coisa, não estaríamos aqui. Eu sou especialista nesse tipo de conhecimento e fora daqui é com essa especialidade que eu sobrevivo. Mas aqui, na comunidade à qual eu pertenço, eu tenho noção de que se trata de um conhecimento ASSESSÓRIO, secundário, que ajuda mas não é o central. Como portadora desse conhecimento assessório, eu sei o meu lugar aqui e o exerço.
4. Isto também posto, vem a relação entre os membros. Obviamente existe uma relação de algum poder, porque assim são as comunidades de fato. Quem tem aquele tal conhecimento e prática tem AUTORIDADE, quem tem autoridade tem esse tipo de poder (vai ter um monte de gente que vai chiar porque a palavra “poder” é muito feia – foda-se: é o termo certo). Usar humor e ironia para desqualificar informação inadequada e SUBSTITUIR POR CONHECIMENTO VÁLIDO é um dos comportamentos que caracteriza essa comunidade. É assim e pronto, até para se diferenciar das comunidades DE FATO de outro tipo de conhecimento (acadêmico, por exemplo), onde o relacionamento hierárquico entre os membros é formal e ditado pelos títulos. Há quem intuitivamente entenda isso de cara, como o participante novo que relatou seu cardápio onde constava um bendito pastel de queijo. Uns sete membros postaram mensagens só para zuar o tal pastel de queijo. Faz parte da lógica dessa comunidade e eu espero que ela continue assim. Mas, antes de mais nada, ao contrário de boa parte das comunidades orkut que se pretendem sofisticadamente técnicas, os membros aqui se RESPEITAM – ninguém está, de fato, desqualificando ninguém. Existe debate de idéias. Mas existe reconhecimento de autoridade e respeito por ela.
5. Isto tudo posto, vamos parar de reclamar.

Marilia


BodyStuff