Quero criar uma campanha CONTRA reuniões presenciais, pelo HOME OFFICE como base do trabalho, pela COMUNICAÇÃO DIGITAL como fundamento da interação nas grandes urbes, pela RADICAL DESBUROCRATIZAÇÃO E REDUÇÃO DE DOCUMENTAÇÃO EM PAPEL e pelo CONTATO PRESENCIAL SIGNIFICATIVO (redução drástica dos contatos presenci

ais, já que a maioria é não significativo). Quem tá comigo? Quem topa? Isso pegando, vejam as vantagens:1. Menos carros (e quaisquer outros veículos) em circulação

2. Benefícios ambientais muito além da redução de poluição

3. Benefícios à saúde pública, com redução de morbidades resultantes de STRESS

4. Redução de conflitos e hostilidade inter-pessoal (as pessoas pensam mais antes de escrever)

==
Estou levando a sério esse negócio – quero saber quem topa e vamos botar o bloco na rua. Cirugião tem que sair de casa; padeiro tem que sa

ir de casa; treinador tem que sair de casa. Mas a imensa maioria das pessoas que trabalham em escritórios poderiam sair de casa muito menos ou NUNCA (para trabalho). A esmagadora maioria das reuniões não precisa ser feita presencialmente e boa parte nem presencialmente deveria ser feita. A verdade é que uma cidade grande não comporta esse nível de circulação pública e demanda burocrática (comprovação de residência com papel??? cópia de RG e CPF?? Que coisa ridícula num mundo em que os dados estão todos digitalizados! Só para manter gente em fila de cartório e correio?). O custo dos serviços gerado pelo exército de secretárias, faxineiros, office boys e tudo mais que uma empresa que mantém funcionários “in-house” tem é imenso e é repassado ao consumidor. O custo ambiental de gente circulando na rua é inadmissível. O custo em saúde pública das morbidades associadas ao stress desse convívio social forçado em condições hostis é CALCULÁVEL, só que ninguém quer calcular. É hora de acabar com isso. Todo mundo precisa parar de fazer reunião, as empresas precisam manter seus funcionários em casa e é necessário proibir a exigência de comprovações identitárias em papel (comprovação de residência, RG, etc). Cidades como São Paulo são PATOGÊNICAS – mas podem deixar de ser se parte do exército de trabalhadores e prestadores de serviço parar de circular e papel parar de ser impresso.