É hora dos agradecimentos. Os agradecidos vêm numa ordem não necessariamente de relevância, mas de formalidade. Numa empreitada que envolve parcerias empresariais, as empreasas vêm antes, por exemplo. Enfim, por favor não interpretem a ordem como estipulada por afeto ou importância.

Parte 1 –  Agradeço acima de tudo os patrocinadores da participação da equipe MAD Powerlifting (Marilia Coutinho e Diego Figueroa) no NAPR/RPS International Open: FAST Nutrition, que permitiu que eu mantivesse uma qualidade nutricional e de suplementação impecável, Jorge Reis Manipulação Farmacêutica, que garantiu que eu tivesse a suplementação “fina” mais sofisticada disponível no continente, Crossfit Brasil, que sempre foi a minha segunda casa e me garantiu parte substancial do meu treinamento, Crossfit São Paulo, que contribuiu generosamente para esta participação e, finalmente, os profissionais da área da saúde que trabalharam conosco e cuidaram de nós: Rodolfo Peres, Rafael Knack, Lucas Caseri, João Cozac, Fabiano Rebouças  e Marco Maldonado.

Parte 2 – André Giongo. André esteve do meu lado durante todos os momentos bem complicados que ocorreram durante esta preparação. Não foram poucos e todos foram uma espécie de enigma na minha vida, uma esfínge pedindo que eu a decifrasse (ou eu seria devorada). Foi com a ajuda dele que eu decifrei minhas esfinges, que talvez hoje sejam mais meus companheiros mitológicos leais. André foi quem esteve atrás de mim nos agachamentos pesados e me passando a barra nos supinos igualmente. Além disso, é o idealizador da equipe MAD Powerlifting. Dedico essa conquista a ele e ao sucesso de nossa empresa.

Parte 3 – Diego. Diego é meu team-mate de sempre, meu brother, já formamos uma dupla bem engrenada e desenvolvemos know-how próprio na participação internacional. Diegão, com certeza I HAD THE TIME OF MY LIFE!!

Parte 4 – Os apoiadores do projeto de crowdfunding “Força para a Força” não apenas contribuiram com um valor em troca de uma recompensa, mas estiveram ativamente do nosso lado. Durante os dias em que estivemos aqui, vibraram com nossas notícias e realmente foram nossa “torcida organizada”. Foi emocionante acompanhar essa onda de carinho e entusiasmo.

Parta 5 – Minha família. Meus maiores fãs e apoiadores, DE FATO. Sem eles eu não estaria aqui. Com uma estrutura como o Catarse, se não fosse a iniciativa (mais uma vez…) da minha família de me garantir apoio ainda que o ridículo sistema “tudo ou nada” colocasse meus esforços a perder, eu não estaria aqui. Meus irmãos estiveram sempre do meu lado e minha filha, pobre filha, foi quem segurou as ondas mais pesadas de angústia e dor que marcaram parte (não muito grande) desta preparação.

Parte 5 – Amigos: aqui entram os vários amigos que torceram de uma maneira ou de outra, embora a grande maioria que de fato atuou de perto contribuiu com o projeto “Força para a Força”.