Ontem foi a fomosa “iniciação” em Metal Militia. No fim, fizemos o treino na gaiola, muito semelhante em estrutura e altura ao que eu já fazia antes. A diferença foi um arco eficiente e a posição dos pés. Treino de lockout. Antes, o máximo que estava fazendo foi algo em torno de 80kg. Ontem fiz 3 repetições com 120kg. Arco e pés justificam isso? “Sim”, me disse Caramello. “Mas tenho a sensação de que minha força aumentou”, disse eu. “Não: em 4 ou 5 semanas parada, diminuiu”.

Hoje fui treinar outra coisa. Simplesmente não agüentei, peguei a barra de agachamento e fui agachar. Sem muita familiaridade com anilhas sem cor, fui colocando-as até me dar conta de estar fazendo 4 repetições com 105kg. Opa: cuidado com o joelho. Há tempos não passava de 85kg sem faixa e com 90-95kg, sem faixa, o movimento não saía legal. Hoje não: movimento fundo e fácil. Por que?

Dessa vez, nenhuma modificação de técnica. Minha explicação: ANTES eu tinha perdido a força por overtraining. Tanto por estar realizando um treino anacrônico de volume absurdo, moda soviética de 40 anos atrás, como pelo stress emocional. Não há como sobreviver ao terrorismo das ameaças que me faziam sem produzir toneladas de citocinas. Os 81kg que fiz no Campeonato Paulista de Supino, cujo recorde já fui informada que querem me tomar, foram muito pouco perto do que posso fazer. Quatro semanas de descanso, de chutar o balde, todos os baldes, de comer MUITO e MUITO lixo – desculpem os fundamentalistas, mas… – me fizeram bem.

Agora, sem stress, livre, bem alimentada (sim, MUITO bem alimentada e suplementada), me aguardem…

 

Marilia

BodyStuff