Introdução

Você já ouviu falar que treinamento com pesos, treinamento de força ou o que o pessoal chama de musculação é extremamente seguro, aposto. Podemos assegurar a você: é das coisas mais seguras que você pode fazer com seu corpo. A taxa de acidentes e lesões causadas por treinamento de força (não competitivo) é menor do que praticamente qualquer outro programa de treinamento. Aliás, é mais seguro do que perambular pela sua casa: existem mais acidentes em cozinhas, banheiros, escadas domésticas e quintais do que em salas de pesos.

Os acidentes que existem no Brasil, no entanto, não são tão poucos quanto deveriam ser. Também temos certeza de que, se você freqüenta uma sala de pesos, tem vários casos para contar. Cá para nós, a maioria era facilmente evitável com algumas pequenas medidas de segurança, não era não?

A verdade é que a negligência com segurança na sala de pesos vem de todos os lados: o coordenador ou gerente da academia é funcionário da empresa e não dá muita bola, alguns donos de estabelecimentos menores são realmente irresponsáveis e os alunos, mesmo orientados sobre as regras de segurança, não as cumprem.

Nesta série (que será ampliada num e-book), vamos dar uma geral nestas regras e pedir, pelo amor de deus, que vocês as sigam e não engrossem as estatísticas jamais publicadas pelo SUS de acidentes patéticos causados por falhas de segurança.

Vamos dividir este manual em três partes:

  1. Medidas de organização do espaço (para donos e administradores de academias)
  2. Regras de manipulação de equipamento e execução de exercícios
  3. Atitudes dentro da sala de pesos

Medidas de organização do espaço (para donos e administradores de academias)

O espaço em uma sala para treinamento de força requer que alguns fatos sejam incorporados definitivamente na cabeça das pessoas:

  1. Quase todo o material é feito de aço. Aço é duro e, se chocado contra qualquer parte do corpo humano, machuca
  2. Barras são cilindros muito mais compridos do que espessos. É muito fácil perder a noção do comprimento das mesmas ao transportá-las
  3. Espelhos quebram. Nem deveriam estar na sala, mas infelizmente a maioria das academias proporciona grande quantidade dos mesmos. Segurança especial precisa ser proporcionada para os espelhos.
  4. Equipamentos para treinamento possuem formas complexas que nem sempre são bem mapeadas pelos indivíduos que circulam pelo espaço. Ou seja: a área aparentemente livre no pé do equipamento pode não ser a área livre real se houver uma barra mais longa apoiada em algum suporte
  5. Isto posto, o espaço entre equipamentos tem que levar em consideração a área potencialmente arriscada para choque com qualquer parte do corpo dos transeuntes para se calcular a distância entre eles.
  6. Anilhas são discos de metal com pesos variáveis e pegadas nem sempre fáceis. Como quaisquer objetos chatos, potencialmente esmagam volumes moles entre elas (dedos, por exemplo).
  7. Coisas pesadas em aceleração (kettlebells, por exemplo) descrevem trajetórias que criam uma área de volume invisível que é, TODA ELA, potencialmente lesiva para quem invadi-la
  8. Escorregar enquanto manipulando objeto pesado é das piores coisas que pode acontecer a alguém numa sala de pesos. O piso é, portanto, um dos primeiros itens de segurança.

 

MARILIACOUTINHO.COM – idéias sobre treinamento de força, powerlifting, levantamento de peso, strongman, esportes de força, gênero e educação física. Ideas on strength training, powerlifting, weightlifting, strongman, strength sports, gender and physical education.

A vida é pentavalente: arranco, arremesso, agachamento, supino e levantamento terra. Life is a five valence unit: the snatch, the clean and jerk, the squat, the bench press and the deadlift.