Hoje foi realizada a Assembléia de Fundação da Aliança Nacional da Força. Nela foi cumprida a pauta de leitura e aprovação do estatuto, eleição da diretoria e do Conselho Fiscal. Ainda não tenho a sensação de “dia histórico dos esportes de força no Brasil”. Foi muito trabalho e acredito que só tenhamos a dimensão do que foi feito mais tarde.

Apesar de todos chegarem na hora certa, tudo demorou mais do que esperávamos.

Em primeiro lugar, a impressora era nova, não funcionou no note com Vista, teve que ser instalada no outro computador da rede com XP. Por causa disso, o texto mudou de formatação de página quando foi aberto na outra máquina. Mais trabalho. Stevie e Franck lutando com a impressora, eu e Julio corrigindo a Ata e o termo de posse.

Em segundo, apesar do estatuto ter tido 11 versões diferentes, milhares de correções e 3 advogados diferentes lendo e re-lendo, achamos inúmeros pequenos erros de digitação, palavras faltando e inconsistências. Se não tivessemos seguido à risca as recomendações do Carlos e lido o Estatuto de cabo a rabo, teria sido catastrófico, pois reunir todos os fundadores e seus procuradores foi uma epopéia.

Sobrou uma pilha de papel impresso para jogar fora (rascunho). Mesmo corrigindo na tela, depois de impresso achamos mais problemas. No Estatudo, na Ata de Fundação e no Termo de Posse.

É incrível: erros de texto parecem ter vida própria, ficam dormentes e se manifestam só quando você está com pressa ou acabou de imprimir o material.

Os procuradores, naturalmente, estavam cansados: uma era mãe de um dos diretores, a outra era minha sobrinha e outra era uma amiga do grupo. Hoje é véspera de Páscoa. Todos têm afazeres familiares. Tínhamos um bebê humano e um bebê cão dentro da casa – um dormindo e outro roendo mais ou menos tudo.

Nesse clima caótico, acho que é normal que a sensação no momento seja de um certo alívio e perplexidade: ok, cumprimos esta parte da maratona. Ufa. E agora? Agora tem uma pilha de burocracia para cuidar.

Não deu ainda para parar, respirar e interiorizar a certeza de que conseguimos concretizar mais que um plano, mas um sonho que vem rastejando pelas mentes de tantos atletas e amantes do powerlifting há anos. Criamos uma entidade séria, com a perspectiva concreta de implementar projetos socialmente relevantes, ligada a entidades internacionais sérias e idôneas e confiamos uns nos outros.

Depois de dormir e organizar idéias e sensações, acho que teremos uma noção melhor disso tudo. Mas que foi indescritível ver os documentos todos impressos, prontos e assinados por 10 pessoas, isso foi…

Leia um pouco sobre a gente em http://ww.anf-powerlifting.org . Ainda tem pouco conteúdo, mas já é um começo.