Meu amigo Gabriel escreveu hoje: “quando vi aquela propagando do filme transformers que falava que não é você que escolhe o carro e sim o carro que escolhe você, veio na minha cabeça o seguinte: você não escolhe o esporte, é o esporte que escolhe você. Então, você não escolhe o powerlifting, é o powerlifting que escolhe vc. E isso o que eu acho.”

Eu acho que sim, Gabriel, e, nessa sua linha, talvez lifters nasçam lifters. Lá no Olimpo, os deuses do powerlifting devem escolher as alminhas levantadoras antes de virem ao mundo. Mesmo que elas não saibam, elas já são lifters. No dia em que finalmente colocarem as mãos numa barra carregada, sua verdadeira natureza se revela. Essa alminha e a barra carregada serão felizes para sempre.

Existe uma versão disso falando de homens e mulheres, e que existiria uma “alma gêmea” em algum lugar no planeta nos esperando. Não é verdade: nos apaixonamos infinitas vezes e podemos nos apaixonar outras tantas. Mas o caso de amor com os ferros, esse sim, deve ser pré-destinado. Quem sabe nossa verdadeira alma gêmea seja o peso: “brother iron, sister steel”.

Até quando dura esse amor? Ed Coan tem razão: até o dia em que trocarem nosso sangue por líquido de embalsamar. Até lá, levantamos peso.

 

Marilia

BodyStuff